Os Tipos de Garrafa de Vinho

Os Tipos de Garrafa de Vinho

É impossível falar sobre o vinho sem incluir sua acompanhante inseparável, a garrafa. Uma vez terminado o envelhecimento, o vinho é engarrafado com muita técnica e delicadeza. O vidro permanece um material inigualável para a conservação e o envelhecimento do vinho! Confira como e porque as garrafas são escolhidas. Boa leitura!

 

A escolha da garrafa

Quase todos os grandes vinhos do mundo são vendidos em garrafas com a capacidade de 750ml ou em seus múltiplos como 75cl, comum na Europa.

A cor do vidro das garrafas está longe de ser um item indiferente. Ela varia segundo as regiões e os vinhos, mas deve ser suficientemente escura para proteger o vinho contra a luz. Constatou-se que o vinho evolui mais rápido nas garrafas brancas, mesmo se a adega for escura.

A limpeza das garrafas é essencial. O processo mais empregado, para garrafas novas, é a injeção de água quente. A utilização de garrafas usadas é problemática, mesmo que limpeza seja profunda: imersão em água quente, com adição de detergente, escovação e enxágue sob pressão.

Formas e cores

As diferentes regiões ou países adotam, para diferenciar seus vinhos, formas de garrafas particulares

As três formas mais difundidas são a bordelaise (bordelesa), a bourguignonne (borgonhesa) e a flûte (flauta).

A bordelaise é reta de ombro alto. Existe em cor verde para os vinhos tintos e os vinhos brancos secos; e de cor semibranca para os vinhos licorosos. Frequentemente utilizada também fora da região de Bordeaux, ela é retomada para certos Cabernets-Sauvignons do Novo Mundo.

 

A bourguignonne é a garrafa principal na zona que se estende do vinhedo de Chablis às portas de Lyon. Praticamente todos os vinhos tintos e muitos grandes vinhos brancos bourguignons são depositados em garrafas desse tipo, do mesmo modo como certos Chardonnays e Pinot Noirs do Novo Mundo. A cor principal é chamada ‘folha morta’.

A terceira forma muito difundida é a flûte alta do Reno e da Moselle. As flûtes do Reno são de cor verde amarronzado, as da Moselle e da Alsácia, de cor verde.

Menos universais, existem outros formatos quando se trata de vinhos franceses ou de outros países. O vinho de Jura possui uma forma e um tamanho especiais para o vinho amarelo: o clavelin de 620ml, utilizado para mostrar o que resta de um litro após seis anos de evaporação. Os champagnes e os crémants são colocados em garrafas de vidro espessas capazes de resistirem a pressão do gás carbônico. Outras formas mais fantasiosas incluem o quille provençal e da Alemanha temos o bocksbeutel, uma garrafa bulbosa e achatada. O Porto é apresentado numa variante de garrafa reta de ombro alto, com uma leve convexidade no pescoço.

                                     

Atualmente, o tamanho e a fora da garrafa são cada vez mais considerados elementos de marketing. Na Itália, por exemplo, os novos vinhos se fazem notar pelo seu vidro pesado e custoso, bem como por formas e cores originais.

Aqui na Carpe Vinum selecionamos grandes vinhos em seus formatos de garrafa tradicionais: o bordelês Petit Mayne D'Oliver, o borgonhês Domaine Fóntarèche e a flauta Paffmann Weissburgunder. Além das garrafas, o conteúdo com certeza vai te surpreender! Até a próxima, acesse nossa loja!

Leia também:Tamanho das Garrafas