Vinhos Alemães

Vinhos Alemães


Os vinhos da Europa tem seu representante quando se trata de vinhos de inverno diferenciados. A Alemanha é responsável por uma parcela muito significativa de vinhos brancos e de tintos com rápida maturação. Conheça mais sobre vinhos alemães!
A Alemanha é o país com vinhedos localizados mais ao norte dentre o grupo da Europa Central, possuindo um clima frio que marca sua produção de vinhos com características próprias.

Saiba mais sobre  as regiões alemãs aqui

Historicamente, a Alemanha sempre produziu vinhos brancos, devido á melhor adaptação das uvas brancas ao seu verão curto que impede a maturação de uvas tintas amplamente cultivadas em toda Europa. No clima alemão só se consegue produzir uvas tintas de maturação precoce, como a Pinot Noir (localmente chamada Spätburgunder) e algumas outras autóctones como a Dornfelder e a Portugieser. Desde 2005 os produtores de algumas regiões vêm retomando a produção de tintos, que havia sido praticamente abandonada por várias décadas.
 

Classificação

A classificação é bem metódica e muito corente com  a produção. Veja as principais linhas:

Trocken - Seco - com nível de açúcar até 9 g/l
Halbtrocken - Meio-seco - com nível de açúcar entre 9 e 18 g/l

Níveis de Qualidade

Os vinhos alemães são então classificados pela qualidade de sua produção nos tipos:
TAFELWEIN - 3,6% - Vinho de Mesa
QUALITÄTSWEIN - 49,6% - Qualitätswein bestimmter Anbaugebiete (QbA) - Vinho de qualidade (fino)
PRÄDIKATSWEIN - 46,8% - Qualitätswein mit Prädikat (QmP) - Vinho com predicado (DOC)
Os vinhos com predicado são diferenciados pelo nível de maturação das uvas utilizadas, que varia por uva e por região, obviamente como resultado do difícil clima do país.

Kabinett

O nível de menor madurez do grupo, tipicamente são os vinhos mais leves da produção. Com menor teor alcoólico e levemente adocicados, são vinhos informais para aperitivo e piscina. Normalmente são consumidos jovens, mas podem evoluir até 10 anos.

Spätlese
Traduzindo, Colheita Tardia, são vinhos de uvas colhidas mais tarde que as dos Kabinnet ou QbA. Se vinificados em seco - um estilo que vem ganhando força - eles ainda podem parecer jovens demais. O estilo tradicional de elaboração mantém parte do açúcar residual, são vinhos muito gastronômicos, que vão bem com a culinária asiática, frios leves e aves. Devem ser consumidos antes de 15 anos de idade.

Auslese
Elaborados a partir de uvas deixadas amadurecer no vinhedo até obter altos níveis de açúcar, geralmente têm ocorrência parcial de Botrytis. Normalmente são adocicados, podendo atuar como vinhos leves de sobremesa, mas ao envelhecer o açúcar se atenua, criando vinhos potentes para acompanhar assados de porco e aves. Podem evoluir até 30 anos, ganhando grande complexidade aromática, mas nem todos atingem esse limite, sendo melhor usufruir do seu estilo frutado rico e adocicado entre 10 e 20 anos.

Beerenauslese
O termo significa uvas selecionadas, colhidas grão por grão para ter apenas as uvas com Botrytis. Aqui já temos vinhos francamente de sobremesa, mas com um nível elegante de açúcar e bom equilíbrio de acidez. Podem evoluir até 50 anos.

Trockenbeerenauslese
O longo nome nos diz `seleção de uvas passificadas´, um critério superior ao anterior, colhendo-se apenas as uvas murchas, afetadas profundamente pelo Botrytis. Esses são os mais intensos, doces e complexos vinhos produzidos, que mostram alta densidade e viscosidade. O estilo muito concentrado pode ficar exagerado e enjoativo para alguns consumidores, pela acidez menor que dos Beerenauslese, mas a complexidade de aromas e sabores é especial. Sua evolução, como todos os vinhos desse estilo, pode atingir até um século.
 

Eiswein
São vinhos especiais, produzidos com uvas que se congelaram, concentrando o açúcar em nível similar aos beerenauslese, mas que guardam níveis muito superiores de acidez, criando um estilo muito especial, com evolução de décadas.

Enoturismo alemão - Conheça a região de Pfalz!
Saiba como é a premiação de vinhos na Alemanha
No nosso e-commerce, você encontra dois rótulos que representam boas produções alemãs:

Espumante Henkell Trocken


Elaborado com um blend de uvas clássicas regionais. A região de Wiesbaden, é excelente para o cultivo de cepas para espumantes.

Deinhard Green Label 

Apresenta frescor e leveza, característica da uva Riesling. Versátil,  é excelente com mariscos, carnes brancas e especialmente com alimentos picantes.
 

Gostou de conhecer mais sobre vinhos alemães? Não deixe conferir outras leituras em nosso blog. Até a próxima!