Vinhos Gregos

Vinhos Gregos

Não se pode falar de vinho sem se falar da origem dele na Grécia Antiga. Segundo a História, as vinhas e o vinho apareceram pela primeira vez na Grécia, por volta de 4000 A.C.. Dionísio, filho de Zeus, era o deus da vegetação e do vinho e era adorado com festas e eventos em várias ocasiões. Vem conosco para saber mais!

Existem descrições detalhadas de processos de produção de vinho em inscrições que datam de 2500 a.C.! A mais antiga prensa de vinho do mundo foi conservada na ilha de Creta onde foram encontradas gravetos de parreira em túmulos muito antigos. Na Ilíada, Homero também descreve muitas cidades e regiões da Grécia como produtoras de vinho e elogia as suas tradições na produção desta bebida.

Uvas únicas

Muito em decorrência de suas uvas autóctones (e não encontradas em outras partes do mundo), a Grécia oferece um amplo espectro de estilos, como se pode ver nesse resumo de importantes uvas e seus vinhos:

Moschofilero - vinhos brancos florais e muito aromáticos, leves, com boa acidez e muito agradáveis. Excelentes como aperitivos e na harmonização da culinária oriental.
Assyrtiko - vinhos brancos com aromas gentis, muita estrutura, acidez incrível e grande mineralidade. Grandes companheiros dos frutos do mar.
Agiorgitiko - vinhos tintos com muita fruta vermelha, excelente volume de boca, boa estrutura e gulosos sem ser sobremaduros. Elaborado em estilos para consumo jovem ou para resistir ao tempo.
Xinomavro - os “Barolos” da Grécia. Aromas característicos de folhas de tomate e oliva. Fruta vermelha silvestre. Muita estrutura, com potentes taninos e grande acidez. Complexidade, elegância e grande capacidade de evolução.

 

Principais regiões

Norte
Nesta região, predominada pela Macedônia, encontramos a fantástica e intrigante casta Xinomavro. Seus vinhos são geralmente colocados no mercado com mais dois anos de idade, após passagem por barricas e afinamento em garrafa. Duas sub-regiões marcam os estilos de seus varietais. A primeira é Naoussa, com climas Mediterrâneo e Continental, vinhedos em altitudes de 150 a 450 metros  distribuídos em colinas suaves e com diversas inclinações e orientações. A segunda é Amynteo, com clima Continental e sob grande influência de ventos do norte que sopram todo o ano. 

Grécia Central
Esta região historicamente se dedicava à grande produtividade e volume. A partir da década de 1980, uma nova geração de enólogos vem transformando a região ao focar na qualidade dos vinhos. Um dos grandes exemplos disso encontramos na denominação Rapsani, a mais importante da região, localizada aos pés do Monte Olimpo (até 700 metros de altitude). 

O Peloponeso é a parte continental mais ao sul da Grécia. No centro da região, encontramos a denominação de vinhos brancos Mantinia e, a noroeste de Corinto, encontra-se a famosa denominação de tintos Nemea.

Nas Ilhas do Egeu está a mais badalada das ilhas gregas, Santorini, ponto de encontro de famosos e palco de casamentos sob o mais fotografado pôr-do-sol do mundo. Essa ilha, para alguns, era o local da antiga civilização de Atlântida e foi marcada por um evento sísmico impressionante. Para compreender esse terroir é importante notar que essa é uma das ilhas localizada na região das Cíclades, caracterizada pelos ventos fortes que marcam essa parte do mar Egeu.

Confira os vinhos que a Carpe Vinum traz para você!
Tsantali Rapsani Gran Reserve - Região: Monte Olimpo. Premiadíssimo vinho, 18 meses em carvalho francês e mais 18 meses na garrafa. De cor vermelha profunda, aroma de fruta negra madura e baunilha. Na boca é seco com taninos robustos, com o carvalho bem integrado. Tem final longo e complexo.

Okeanos Cabernet/Merlot - Região: Macedônia. Fermentação em tanques de aço inoxidável a temperatura controlada. Envelhecimento em barris de carvalho por 10 meses. Estimativa de guarda de 6 a 8 anos. Bela coloração de um vermelho vibrante e brilhante. Aroma incrível, com um leque de cereja, groselha, framboesa, mirtilo e toques de especiarias. Paladar equilibrado, bom corpo, bela combinação de frutas e especiarias e agradável final de boca.

Thalassa Red Cabernet Sauvignon - Região: Macedônia. Envelhecimento em barris de carvalho francês por 6 meses. Estimativa de guarda por 8 anos. Cor vermelho brilhante e profundo. Intensamente frutado, com aromas de ameixas, cerejas e framboesa e um toque de especiarias. Paladar bom corpo, com caráter bastante frutado, toque elegante de madeira e taninos macios.