Vinho e Sushi

Vinho e Sushi

Os queridinhos da culinária internacional, os sushis e outros pratos da culinária oriental caem no gosto dos mais diversos paladares. Uma mistura bem elaborada de peixes, legumes e molhos fazem deles uma iguaria única! E o nosso querido vinho pode fazer parte dessa refeição? Claro que sim! Aqui na Carpe Vinum a gente continua dando dicas sobre tudo que envolve gastronomia. Boa leitura!
 

Vinhos Brancos

As preferências para a harmonização de sushi sempre recaem nos vinhos brancos. Os mais recomendados são os leves, de acidez elevada ou aqueles com certa estrutura aromática. Vinhos das uvas Sauvignon Blanc, Pinot Grigio e Muscadet têm essas características e com a acidez necessária para encarar os sushis, sashimis e os demais pratos da cozinha japonesa. Os franceses Chablis e os Vinhos Verdes portugueses também cumprem bem este papel.

Se a sua preferência é por pratos que acompanham molhos e ingredientes picantes ou adocicados (como o molho Teriyaki), vinhos brancos aromáticos das uvas Riesling, Torrontés e Gewurztraminer são os mais indicados.

Vinhos Rosés

Um pouco mais estruturados que os brancos, porém, igualmente frescos e ácidos, os vinhos rosés podem fazer bonito, principalmente no acompanhamento dos sashimis e demais ‘peças’ de peixes de carne mais escura. Siga a dica com o nosso Bigode Rosé!

Espumantes

Escolha um de boa estrutura, podendo ser branco ou rosé e que seja seco, evitando os vinhos espumantes mais doces como o Moscatel, por exemplo.
Nós deixaremos pra você os Cava Castel Llord para os sushis e Moinet Prosecco para os frutos em geral para você aproveitar!

E os Tintos?

Os vinhos tintos estão sempre rondando as harmonizações, não é mesmo? Se vocês ainda preferem um tinto, vamos tentar os de corpo leve e de acidez pronunciada, como um Pinot Noir, Boujolais ou demais vinhos da uva Gamay, de preferência sem passagem por barris de carvalho – por serem vinhos mais frescos e frutados.

Cuidado com temperos fortes!

A culinária japonesa é muito sutil na elaboração, mas nos temperos ela tem características marcantes. Dê uma olhada nos ingredientes que podem interferir na harmonização. Cautela é recomendada no uso para não decepcionar sua experiência!

Molho Shoyu

Elaborado com os grãos fermentados de soja e salgados por salmoura, o Shoyu foi inicialmente criado para conservar alimentos.
O divertido do shoyu é fazer uma piscininha e afundar os sushis e sashimis dentro, não é mesmo?  Mas, por conta do sal presente em sua composição, este delicioso molho de sabor marcante e intenso pode amargar completamente o vinho, deixando uma sensação desconfortável na boca.

Molho Teriyaki

Também conhecido como ‘Redução de Shoyu’, o Teriyaki é aquele molho doce e com certa textura que normalmente é colocado sobre o atum ou salmão grelhado. É quase impossível recusar o molho Teriyaki, porém, sua textura, intensidade e doçura podem cobrir todo o sabor leve e sutil de alguns vinhos.

Wasabi ou Raiz Forte

Tempero verde e picante que interfere na percepção de sabores devido à sua característica de afetar as papilas gustativas. O Wasabi normalmente é oferecido em forma de pasta em uma quantidade bem pequena, justamente para que você não abuse do seu uso e deixe de sentir os sabores mais delicados dos pratos e das bebidas.

Gengibre

O gengibre é um dos ingredientes que mais dificultam a harmonização com vinhos. Seu sabor e aromas intensos, picância e acidez podem diminuir a percepção que temos da bebida.
Portanto, é muito importante utilizar os molhos e raízes com moderação!

O mais importante: tudo depende de seus gostos pessoais! Descubra as nuances e sabores de acordo com suas experiencias. A partir daí é só curtir sua harmonização. Até a próxima!