Vinho e Pizza!

Vinho e Pizza!

Alguém resiste a pizza e vinho? Umas das melhores duplas gastronômicas do inverno vai ser nossa leitura de hoje! Vamos te ensinar as melhores harmonizações pra essa dupla querida!
 

1)Pizza de Calabresa/Peperoni - Jerez ou Riesling

Não importa exatamente qual o embutido, eles são, por natureza, salgados, bem condimentados e têm sabor intenso. São esses fatores que protagonizam a harmonização! Um dos poucos vinhos que se podem sentir notas salgadas é o Jerez. Além disso, ganha cremosidade pela força do álcool, tem alta acidez e notas minerais, salinas e amendoadas. Se for muito picante, nem o Jerez dará conta e a melhor saída será mesmo um levemente adocicado e ácido Riesling.

2) Pizza de Quatro Queijos - Pinot Noir, Barbera ou Espumantes

Gorgonzola, parmesão, mussarela e catupiry. É dessa intensa e harmoniosa combinação que nasce a pizza de quatro queijos. Pode esquecer os taninos, eles estragariam a combinação. Pense nos vinhos mais ácidos que pode encontrar, e os menos tânicos também: Pinot Noirs e Barberas que não passaram por madeira são os tintos ideais; agora, tente com um espumante e verá: a borbulha deles limpam o paladar como nenhum outro vinho.

3)Pizza de Atum - Vinhos Rosé

Diferentemente de muitos peixes, o atum tem sabor forte e não é nem um pouco leve - ainda mais na pizza. É pesado demais para um branco, mas um tinto também pode passar facilmente por cima de seus sabores. Ficamos com o meio termo: um vinho rosé, com corpo e estrutura de um tinto, mas notas frescas de um branco. Pode apostar que vão se dar muito bem!

4) Pizza Portuguesa - Fortificados

Presunto, mussarela, ovos cozidos, cebola, ervilhas… São tantos os ingredientes da pizza, e não é só isso que a torna difícil harmonizar - o ovo é um dos maiores desafios das harmonizações. Mas é com nada mais nada menos que Jerez e do Porto que nos colocamos diante deste desafio. Um dos únicos vinhos capazes de harmonizar ovo, e ainda vai conversar super bem com o presunto.

5)Pizza Marguerita - Chianti e outros Sangioveses

Mussarela, tomates e manjericão é que compõem uma das pizzas mais tradicionais de todas. É delicada e leve. E os Sangioveses são, sem dúvida, os parceiros mais adequados para elas, pois têm estrutura e acidez para emplacar a gordura do queijo e acompanhar as notas frutadas do tomate e herbáceas do manjericão (se for Chianti, mais maduro e marcante, melhor ainda!).

6) Pizza de Rúcula - Sauvignon Blanc

Uma pizza bem veggie, sendo a mais leve das pizzas, pode apostar! Seus toques herbáceos se sobressaem a qualquer outro sabor - mas, claro, sem deixar de ser uma pizza. Leveza, notas herbáceas, acidez… É de um Sauvignon Blanc bem típico que estamos falando.

7) Pizza de Frango com Catupiry - Vinho rosé ou Pinot Noir

Basta uma mordida para ter a certeza de que frango e catupiry foram feitos para acabarem, juntinhos, na pizza. E ai do vinho que vai acompanhar uma combinação tão harmoniosa. Todo o cuidado é pouco para aguentar a gordura e corpo do queijo, e a delicadeza do frango (não podemos nos esquecer que é uma carne branca). Pensando por esse lado, os vinhos rosés parecem perfeitos, assim como são os Pinots. Corpo leve e boa acidez são duas características que acompanham os dois - e são mais do que necessárias para a harmonia perfeita.

8) Pizza de Palmito - Chardonnay

Uma clássica uva para quando o queijo da pizza o palmito se funde, fica ainda mais macio do que já é por natureza. E o ingrediente, levemente salgado, domina o prato com seus sabores únicos. E os Chardonnays do Novo Mundo, frutados e bem gordinhos, vão cair super bem.

9) Pizza de Alcachofra - Prosecco

Quem gosta de vinho e gosta de alcachofra já sabe: eis um dos ingredientes mais difíceis de harmonizar que existe. Mas, quando o assunto é pizza, molho de tomate e queijo, o que parece representar um grande desafio, dá para tirar de letra - combater o amargor das alcachofras não é fácil, mas nada que o adocicado de um bom Prosecco não faça.

10) Pizza de Alho -  Pinot Noir chileno

Forte que só ele, o sabor do alho na pizza deixa a boca amarga até o final da noite… E nem adianta tentar mascar bala ou chiclete, escovar os dentes, pois nada o tirará do paladar. A saída pode ser uma dose de um bom Pinot Noir chileno! Vai preparar o paladar com sua boa acidez e ainda deixar um amargorzinho no final de boca, como o ingrediente, equilibrando tudo no final.

 

Gostou das nossas dicas e qurer dar sua opinião? Não hesite em compartilhar suas experiências conosco! Deixe um recado no nosso blog, sobre as harmonizações que você tem feito. Até a próxima!!